Leu? Então dá um joinha.

15/10/2010

CÂMARA ESCURA E CÂMARA CLARA - PARTE 2 - final


FILMES ESPECIAIS


COMO O NOME JA DIZ SÃO FILMES DIFERENTES DOS NORMAIS SÃO UTILIZADOS NA TOMOGRAFIA, NA MAMOGRAFIA E RESSONÂNCIA MAGNÉTICA.
MAIOR DIFERENÇA É QUE ELE SÓ É EMULSIONADO DE UM LADO, ISTO OBRIGAO CAMARA ESCURA A OBSERVAR A SUA COLOCAÇÃO NO CHASSI, O QUE NÃO OCORRE NUM FILME COMUM, OU SEJA, QUANDO COLOCAMOS UM FILME DE RX NO CHASSIS NÃO PRECISAMOS NOS PREOCUPAR COM MO LADO DO FILME QUE FICARÁ PARA CIMA OU PARA BAIXO, O QUE É OBRIGATÓRIO NOS FILMES ESPECIAIS. ELES TEM UMA MARCAÇÃO NA PR´PRIA PELICULA QUE SERVIRÁ DE GUIA, SE NA HORA DE CARREGAR O CHASSIS O CÂMARA ESCURA NÃO OBSERVAR ESTE DETALHE E O FILME FOR UTLIZADO, A IMAGEM APARECERÁ, PORÉM SEM QUALIDADE O QUE OBRIGARÁ O TÉCNICO A UTILIZAR OUTRO FILME.


TELAS INTENSIFICADORAS

AS TELAS INTENSIFICADORAS TAMBÉM SÃO CHAMADAS DE ÉCRAN(ORIGEM FRANCESA DA PALAVRA TELA). AS TELAS INTENSIFICADORAS SÃO CONSTITUÍDAS POR 3 CAMADAS: A BASE, GERALMENTE DE PLÁSTICO, SERVE DE SUPORTE; A CAMADA E UMA CAMADA FINA CUJA FUNÇÃO É PROTEGER O MATERIAL FLUORESCENTE. ESTE MATERIAL FLUORESCENTE TEM A PROPRIEDADE DE EMITIR LUZ QUANDO IRRADIADO POR UM FEISE DE RAIO -X. É ESTA LUZ QUE VAI IMPRESSIONAR O FILME RADIOGRÁFICO. APENAS 5% DA IMAGEM SERÃO FORMADAS PELA AÇÃO DIRETA DOS RAIOS-X 95% SERÁ FORMADA PELA AÇÃO DA LUZ PROVENIENTES DE TELAS INTENSIFICADORAS. A TELA É UM CONVERSOR DE ENERGIA. O FILME RADIOGRÁFICO É MUITO MAIS SENSÍVEL A LUZ DOS QUE AOS RAIOS-X, CONSEQUENTEMENTE O USO DAS TELAS POSSIBILITA UMA REDUÇÃO DE TEMPO DE EXPOSIÇÃO O QUE ACARRETA EM UMA DIMINUIÇÃO DA DOSE TRANSMITIDA AP PACIENTE(CERCA DE 100 X)

TIPOS DE ÉCRANS:

OS QUE EMITEM LUZ AZUL: SÃO FABRICADOS DE TUNGSTATO DE CÁLCIO.
OS QUE EMITEM LUZ VERDE: SÃO FABRICADOS DE ELEMENTOS DE TERRAS RARAS (ELEMENTOS MINERAIS POUCO ENCONTRADOS NA NATUREZA: ÍTRIO, BÁRIO, LANTÂNIO, GADOLÍNIO E TUNGSTÊNIO)

OS ÉCRANS DE TERRAS RARAS TEM MAIS VANTAGENS SOBRE OS ÉCRANS CONVENCIONAIS DE TUNGSTATO DE CÁLCIO: A VELOCIADE. SÃO NO MINIMO DUAS VEZES MAIS VELOZES. SENDO MAIS RÁPIDOS, TÉCNICAS RADIOGRÁFICAS MENORES PODEM SER EMPREGADAS, RESULTANDO EM DOSES MAIS BAIXAS. LEMBRANDO AINDA QUE DOSES BAIXAS AUMENTAM A VIDA ÚTIL DO EQUIPAMENTO E FORNECEM MENOS QUANTIDADE DE RADIAÇÃO PARA TÉCNICO OU TECNÓLOGO E PARA O PACIENTE.

ÉCRANS COM GRÃOS GROSSOS - SÃO MAIS RÁPIDOS PORÉM TÊM MENOR RESOLUÇÃO, NÃO TEM BOA DEFINIÇÃO, EXPOE O PACIENTE A UMA MENOR DOSE DE RADIAÇÃO.

ÉCRANS COM GRÃOS FINOS - SÃO MAIS LENTOS PORÉM TEM MELHOR RESOLUÇÃO ESPACIAL. IMAGEM COM BOA DEFINIÇÃO.

OBSERVAÇÕES IMPORTANTES:

SEMPRE DEVEMOS UTILIZAR FILME DE BASE AZUL JUNTO COM ÉCRAN DE BASE AZUL E FILME DE BASE VERDE JUNTO COM ÉCRAN DE BASE VERDE( CASAMENTO ESPECTRAL)
SE UTILIZAMOS ÉCRAN COM BASE VERDE COM FIME DE BASE AZUL OU VICE-VERSA O RESULTADO DA IMAGEM NO FILME NÃO SERÁ SATISFATÓRIO OU SEJA SAIRÁ UMA IMAGEM SEM DETALHES.
OS ÉCRANS SEMPRE SERÃO EM NÚMERO DE DOIS NO INTERIOR DO CHASSI, EXCETO NO EXAME DE MAMOGRAFIA.
OS ÉCRANS VERDE SÃO MUITO MAIS UTILIZADOS DO QUE O AZUL DEVIDO A SUA VELOCIDADE.

CUIDADOS ESPECIAIS

AO RETIRAR O FILME DO CHASSI, O CÂMARA ESCURA DEVE TER O MÁXIMO DE CUIDADO PARA NÃO ARRANHAR O ÉCRAN COM A UNHA.

O AMBIENTE DEVE SER ISENTO DE POEIRA, POIS A MESMA UMA VEZ PRESA AO ÉCRAN FORMARÁ MANCHAS NA IMAGEM CAUSANDO ARTEFATOS NA IMAGEM IMITANDO MICROCALCIFICAÇÕES.
AO MANUSERAR OS CHASSIS, DEVE SE EVITAR O MÁXIMO O RESPINGO DAS SUBSTÂNCIAS QUIMICAS(REVELAÇÃO MANUAL) A QUAL INUTILIZARÁ O ÉCRAN.
O ÉCRAN DEVE SER LIMPO PERIODICAMENTE.

MÉTODO DE LIMPEZA DOS ÉCRANS:

OS ÉCRANS DEVEM SER LIMPOS COM SABÃO DE COCO. ESTA LIMPEZA DEVERÁ SER FEITA COM A AJUDA DE UMA FRALDA DE ALGODÃO. DEPOIS DE SE PASSAR O ALGODÃO COM SABÃO DEVE SE PASSAR UM OUTRO ALGODÃO ÚMIDO PARA TIRAR O EXCESSO DE SABÃO E LOGO APÓS UM ALGODÃO SECO DE MANEIRA SUAVE PARA NÃO ARRANHAR O ÉCRAN, CASO TENHA FICADO ALGUM CORPO ESTRANHO. DEPOIS DEIXE SECAR ABERTO. POIS CASO CARREGUE OS CHASSIS COM OS ÉCRANS AINDA ÚMIDOS ISSO DANIFICARÁ O FILME.

LIMPEZA DOS ÉCRANS E CHASSIS

OS ÉCRANS E OS CHASSIS DEVEM SER LIMPOS SEMANALMENTE OU QUANDO APARECEREM ARTEFATOS CQAUSADOS PELA SUJEIRA E PELA POEIRA(PONTOS BRANCOS). O OBJETIVO É MINIMIZAR A OCORRÊNCIA DESTE TIPO DE ARTEFATO QUE AFETA A QUALIDADE DA IMAGEM. ESSES ARTEFATOS APARECEM COMO PONTOS BRANCOS OU COMO DENSIDADES MAIS CLARAS CAUSADOS PELA POEIRA PRESA ENTRE O FILME E ÉCRAN.

CAUSAS DE VELAMENTO INAPARENTE NA CÂMARA ESCURA

FILTROS DA LUZ DE SEGURANÇA COM RACHADURA QUE ESCAPEM LUZ
FESTAS DAS PORTAS
BURACO DE FECHADURA
EXCESSO DE TEMPO SOB A AÇÃO DA LUZ DE SEGURANÇA
TÚNEL PASSDOR DO CHASSI ABERTO
NEGATOSCÓPIO NA CÂMARA ESCURA DE LÂMPADAS FLUORESCENTES POIS QUANDO APAGAM CONTINUAM POR CERTO TEMPO A EMITIR LUMINOSIDADE(QUANDO COLOCADO DENTRO DA CÂMARA ESCURA)

ELETRICIDADE ESTÁTICA

É A CORRENTE ELÉTRICA QUE SE FORMA QUANDO O FILME SOFRE ALGUM IMPACTO, MESMO ESTANDO PARADO. A FORMAÇÃO DA ELETRICIDADE ESTÁTICA É MAIS COMUM EM AMBIENTES SECOS.

PREVENÇÃO DA ELETRICIDADE ESTÁTICA

MANUSEIO DO FILME COM CUIDADO
APÓS A EXPOSIÇÃO DOS RAIOS X, O CHASSI DEVE SER ABERTO LENTAMENTE E O FILME CUIDADOSAMENTE REMOVIDO
DEVE TER UM FILME DO BALCAO LIGADO AO TERRA
AS CAIXAS DE FILMES DEVEM SER GUARDADAS VERTICALMENTE.

PROCESSAMENTO

É O PROCESSO QUE PERMITE AOS REAGENTES DO REVELADOR, INTERAGIR COM OS CRISTAIS DE HALETO DE PRATA, TRANSFORMANDO OS GRÃOS DE PRATA LATENTE EM PRATA METÁLICA COM DIFERENTES GRAUS DE ENEGRECIMENTO, TORNANDO A IMAGEM LATENTE EM IMAGEM VISÍVEL. O PROCESSO DE REVELAÇÃO SOMENTE IRÁ ATINGIR AOS CRISTAIS DE PRATA QUE SOFRERAM ALGUMA ALTERAÇÃO FISICA DURANTE A INTERAÇÃO COM A RADIAÇÃO.

FASES DO PROCESSAMENTO RADIOGRÁFICO

EXISTEM 2 TIPOS DE PROCESSOS DE REVELAÇÃO: MANUAL E AUTOMÁTICA

REVELAÇÃO MANUAL: SÃO CINCO OS PASSOS BÁSICOS PARA UM BOM PROCESSAMENTO RADIOGRÁFICO:
REVELAR - É O PROCESSO QUIMICO A QUE É SUBMETIDO UM FILME APÓS TER SIDO EXPOSTO A AÇÃO DOS RAIOS-X. SUA FINALIDADE É TRANSFORMAR A IMAGEM LATENTE EM IMAGEM REAL.(5 MINUTOS)
BANHO ENXAGUADOR: ACABANDO A REVELAÇÃO O FILME RETÉM UMA QUANTIDADE CONSIDERÁVEL DE REVELADOR, POR ISSO, À NECESSIDADE DO ENXÁGUE. ASSIM EVITA QUE O REVELADOR ALCALINO NEUTRALIZE A ACIDEZ DO FIXADOR.(30 SEGUNDOS)
FIXAR: REMOVE OS HALETOS DE PRATA E TORNA A IMAGEM PERMANENTE(15 MINUTOS)
LAVAGEM DAS PELICULAS: APÓS A FIXAÇÃO É NECESSÁRIO LAVAR BEM O FILME PARA REMOVER AS SUBSTÂNCIAS QUÍMICAS. SE ESTA LAVAGEM NÃO FOR FEITA DE MODO ADEQUADO A IMAGEM FICARÁ MANCHADA E ENFRAQUECERÁ COM O TEMPO, FAZENDO COM QUE ALGUNS DIAS DEPOIS AS IMAGENS AMARELADAS. (20 MINUTOS)
SECAGEM - AS RADIOGRAFIAS SÓ PODERÃO SER OBSERVADAS APÓS TOTALMENTE SECAS PORQUE AS MESMAS QUANDO ÚMIDAS CORREM O RISCO DE COLAREM UMA NAS OUTRAS.(20 MINUTOS)

REVELAÇÃO AUTOMÁTICA
É FEITA ATRAVÉS DE MÁQUINAS CONHECIDA COMO PROCESSADORAS AUTOMÁTICAS. SÃO EQUIPAMENTOS QUE REGULAM E PROPORCIONAM UM REGULAMENTO MAIS UNIFORME DA PELÍCULA RADIOGRÁFICAS.
OBS: A TEMPERATURA DO TRABALHO DE SER DE ACORDO COM O FABRICANTE TENDO SEU VALOR PADRÃO EM 35°C PARA RADIOLOGIA CONVENCIONAL A 33° PARA MAMOGRAFIA.

FASES DO PROCESSAMENTO MANUAL
REVELAÇÃO
FIXAÇÃO
LAVAGEM
SECAGEM

COMPONENTES DOS REVELADOR

REVELADOR(ALCALINO) - É UMA SOLUÇÃO QUE CAUSA PRECIPITAÇÃO DA PRATA NA MOLÉCULA DE BROMETO DE PRATA.
SEUS COMPONENTES SÃO:
METOL
HIDROQUINONA
SULFITO DE SÓDIO
BROMETO DE POTÁSSIO
ÁGUA

FIXADOR(ÁCIDO) - É UMA SOLUÇÃO COM A FUNÇÃO DE CLAREAR A RADIOGRAFIA
SEUS COMPONENTES SÃO:
HIPOSSULFITO DE SÓDIO
SULFITO DE SÓDIO
ALÚMEN
ÁCIDO ACÉTICO GLACIAL
ÁGUA

CâMARA CLARA

É A SALA NO SERVIÇO DE RADIOLOGIA DESTINADA A AVALIAÇÃO DAS RADIOGRAFIAS PELOS MÉDICOS OU PROFISSIONAIS DA ÁREA DE RADIOLOGIA(TÉCNICOS OU TECNÓLOGOS) DIFERENTE DA CÂMARA ESCURA, A CÂMARA CLARA TE A PRESENÇA DA LUZ NATURAL.

Fim.

Nenhum comentário: